13 February 2019

Dr. Gabriel Bomfim na REDE TV - Superpop

Acompanhe participação do Dr. Gabriel Bomfim no programa SUPERPOP da REDE TV, falando sobre direito dos artistas.

13 February 2019

Dr. Gabriel Bomfim na TV GLOBO - Jornal da Manhã

Acompanhe participação do Dr. Gabriel Bomfim no Jornal da Manhã da REDE BAHIA, onde foi tratado sobre a recusa de medicamentos por parte do estado.

13 February 2019

Dr. Gabriel Bomfim na TV RECORD - Balanço Geral

 

Veja um trecho da participação do Dr. Gabriel Bomfim no programa Balanço Geral da REDE RECORD, falando sobre o caso do pescador, que comoveu e revoltou toda a cidade.

13 February 2019

ADVOGADO DOS ARTISTAS

Eu vi um menino correndo / eu vi o tempo brincando ao redor do caminho daquele menino, / eu pus os meus pés no riacho. / E acho que nunca os tirei. / O sol ainda brilha na estrada que eu nunca passei. (Caetano Veloso)

O jeito simples e educado, além do forte caráter em nada mudaram no garoto Gabriel Bonfim. Garoto sim, apesar dos 29 anos. O hoje advogado conserva no seu jeito de ser a doçura do menino que brincava com outros garotos na rua Itajuá. O hoje “advogado dos artistas”, como é conhecido, e que é exemplo para todos os jovens da comunidade, conversou com o Nordesteusou e nos contou um pouco da sua trajetória.

Gabriel é nascido e criado no Nordeste Amaralina. “Na minha rua não entrava nem carro”, costuma lembrar. Ali até hoje ainda conserva os laços afetivos enraizados através dos amigos e vizinhos com os quais conviveu. “Isso fala profundamente ao meu coração porque eu pude acompanhar um pouco da trajetória de cada pessoa e também da minha. Ali eu morei com minha mãe e minha tia, que hoje eu considero minha mãe afetiva. Sempre vivi ali e convivi com todos os amigos e toda vizinhança. Hoje sempre vou lá ver minha mãe e ainda durmo lá de 7 em 7 dias, aos domingos”, explica. Aos 17 anos um grande baque: a perda da mãe.  “Fiquei órfão de pai e mãe e passei a ser criado integralmente por Dorinha minha mãe afetiva”, relembra.

Dos tempos no bairro Gabi, como é conhecido pela vizinhança, gosta de lembrar dos passeios na orla, do acarajé quentinho no largo das baianas, das aulas de canto na igreja Batista e dos cursos no Beco da Cultura. Sobre os cursos ele ressalta: “Fiz muitos cursos no Beco da Cultura. De manutenção de microcomputadores, inglês, de administração de todo tipo. O que era oferecido pelo governo eu fazia. Isso foi muito bacana e de grande importância para minha formação”.

Se não era rico, também não era tão pobre.  A custo de muito sacrifício pôde estudar em bons colégios. A vida escolar foi iniciada na Escola Bernadino Moreira, situada no Nordeste de Amaralina. De lá para o Medalha Milagrosa, no Rio Vermelho, onde concluiu o ensino médio. Tudo na base de muita luta, como sempre acontece com aqueles que são oriundos dos bairros periféricos, ainda que ele possuísse condições um  pouco melhores do que a maioria dos outros garotos do bairro. “O jovem não tem muita credibilidade e tem que criar a sua oportunidade. O jovem do gueto passa por isso dobrado. Muito mais difícil, mas não impossível”, frisa Gabriel.

Concluído o ensino médio era hora da faculdade. O curso escolhido foi o Direito: “Quis fazer Direito pela vontade mesmo... Sempre achei que era a coisa certa. Não foi racional, não. Senti isso no coração. Foi uma coisa de dentro para fora. Foi um sonho de infância”. Escolhido o curso e a instituição de ensino, no caso a Faculdade Batista, mais um obstáculo surgiu à frente de Gabriel:  a grana era curta e insuficiente para o pagamento da mensalidade. Ledo engano daqueles que ousaram em duvidar da ousadia e obstinação do garoto:  “Na verdade eu não tinha dinheiro para pagar a faculdade, mas eu tinha um pequeno valor somente para a matricula e arrisquei. Fiquei devendo o segundo mês, mas no terceiro eu tive a sorte de conseguir um estágio. Consegui um desconto de 15% e posteriormente de mais 10%. O que é interessante é que eu não tinha onde cair vivo, porque morto o sujeito cai em qualquer lugar. Sempre pegava meu ônibus no final de linha.... Ia para aula, ia para o Fórum, ia dar aula... Fiquei um ano advogando de ônibus!”  ”, lembra o emocionado advogado.

Hoje, o “Doutor Gabriel Bonfim” é o Presidente executivo do escritório de advocacia Gabriel Bonfim e Associados, situado no Wall Street Empresarial, e recebeu da imprensa a alcunha de “advogado dos artistas”.  “Advoguei para Anderson Freire (cantor gospel), advoguei para Robssyssão,  advoguei para Denny (ex-Timbalada), advoguei para Joice (ex-dançarina do É o Tchan). Tive a oportunidade de participar do programa Super Pop de Luciana Gimenez. Advoguei também para Átila Brandão, além de empresários”. Perguntado qual o maior legado do bairro onde nasceu na formação do seu caráter e na sua trajetória profissional o requisitado jurista responde: “Influenciou na minha simplicidade. Sou apaixonado pelo Nordeste, pela alegria do povo, pela simplicidade do povo.... Um povo que luta, que não desiste, que batalha, que vai pra cima e que é aguerrido”. Alguém ainda dúvida que para Gabriel o céu é o limite?

Por Tiago Queiróz - contato@nordesteusou.com.br

13 February 2019

ADVOGADO GABRIEL BONFIM LEVA CURSO PARA INTERNOS DA FUNDAÇÃO DOUTOR JESUS

“Observar o estado atual em que uma pessoa está, o estado que ela deseja chegar e retirar os obstáculos”.

Esse é o objetivo principal do “Curso de Coaching” ministrado pelo advogado Gabriel Bonfim. Na última terça (12) o curso foi levado para os internos da casa de recuperação Doutor Jesus, em Candeias. Na oportunidade os cerca de 1.500 internos da unidade de recuperação tiveram a oportunidade de ouvir a palestra e buscar o replanejamento da sua vida pessoal e profissional.

De acordo com Gabriel BonfimCoaching nada mais é do que um planejamento em que visa observar o estado atual em que uma pessoa está, o estado que ela deseja chegar e ajudar a retirar os eventuais obstáculos    que venham a aparecer. “Temos feito esse curso em igrejas, para lideranças, para grupos de marketing multiníveis e etc. O objetivo principal é potencializar o ser humano. Observei que as pessoas sabem onde querem chegar, mas geralmente não sabem o que fazer para chegar.  Nós temos um grupo, em que, através dele levamos palestras para igrejas e centros de recuperação. Já fomos em São Sebastião do Passé, Camaçari e viemos aqui para o Doutor Jesus que é o maior centro de recuperação do Brasil. São cerca de mil e quinhentas pessoas. Foi nossa maior palestra até então, além de uma emoção muito grande passar algumas ferramentas e mostrar para essas pessoas que eles podem vencer os seus obstáculos e atingir lugares maiores ainda”, destaca.

Sobre a palestra realizada na Fundação Doutor Jesus, onde cerca 1.500 pessoas ouviram atentamente às suas orientações, Gabriel e explica: Esses cursos que tenho feito em centros de recuperação e presídios me fazem sair renovado. Sempre saio melhor. Sempre saio com atitudes novas para corrigir ações erradas. Todo homem erra.  Hoje, aqui, não foi diferente... Quando terminei vi uma fila de mais de 40 homens me pedindo para escrever uma palavra. Que o dia 12 de setembro de 2017 tenha marcado de alguma forma a vida daquelas pessoas.  Isso não tem preço. Fui muito bem recebido e estou muito impactado”.

 

4654dsa.png

Welinton Santana entrou na Fundação Doutor Jesus há cerca de 7 anos. Dependente químico, ele foi trazido à casa por um missionário para tentar superar o vício. “Minha vida era cega e desiludida por conta do vicio no crack e no álcool. Eu era usuário de droga e alcoólatra”, conta. Passado o tratamento e tendo superado os problemas, Welinton acabou permanecendo na casa, dessa vez na condição de colaborador. “Sou um dos responsáveis pela construção e manutenção de tudo que se faz aqui na Fundação Doutor Jesus. Hoje ajudo pessoas a sair desse mundo de escravidão que eu mesmo fui prisioneiro”, testemunha o jovem. Sobre a palestra o agora missionário relata:  “A ideia de trazer o irmão Gabriel foi maravilhosa. Deus usa pessoas de fora, que vem aqui testemunhar, evangelizar e adorar o Deus vivo. A palestra nos trouxe segurança... Nos ensinou como devemos seguir a nossa vida profissional. Nos mostrou como ter êxito na nossa carreira e como enxergar novos horizontes”.

FUNDAÇÃO DOUTOR JESUS - O objetivo central da Fundação Dr. Jesus, segundo o seu gestor e fundador, o Deputado Estadual Sargento Isidório, é oferecer acolhimento e atendimento biopsicossocial e espiritual para usuários de substâncias psicoativas, de álcool e seus familiares, visando promover mudança pessoal e de estilo de vida.

O cidadão beneficiário que pode receber estes serviços são pessoas usuárias de substâncias psicoativas, de ambos os sexos, com baixo nível de escolaridade ou não, com pouca ou nenhuma referência familiar, sem renda comprovada, encaminhados por instituições governamentais e não governamentais, órgãos públicos e privados, dos diversos municípios baianos e, de alguns estados brasileiros, moradores em situação de rua e também demanda espontânea, sem referência geográfica ou documental.

O Instituto atualmente apresenta uma capacidade instalada de atendimento nas suas três unidades para cerca de 1.500 usuários de substância psicoativas, sendo 20% para o sexo feminino e 80% para o sexo masculino.

Por Tiago Queiróz - Redacao@Nordesteusou.com.br

Publicado - Terça, 19 Setembro 2017 18:27

Foto: Tácio T3

Todos os Direitos Reservados GB ADVOGADOS ASSOCIADOS @2019